Mensagens

Imagem
  MEMÓRIAS DE ÁGUA DOCE Participação de David Cruz e João Balão no programa A Árvore da Música, de Ana Sofia Carvalheda, na Antena 1. www.rtp.pt/play/p9838/e772630/a-arvore-da-musica Sob o pretexto de apresentar o CD "Memórias de Água Doce", fala-se de música, dos processos criativos e de gravação, fala-se do Rio Ceira, das suas gentes e da sua história, desde a Nascente até à Foz.

Novos projetos 2024-2025

Imagem
Ambos os projetos submetidos pela Encerrado para Obras ao concurso de apoio à criação 2023 da DgArtes foram propostos para apoio. Num total de quase 355 candidaturas, foram selecionados para apoio 160 projetos. O projeto BICICLÉTICA, um espetáculo de cruzamento disciplinar na área do Teatro, Música e Artes de Rua, que aborda de uma forma humorística, pedagógica e interativa o tema das Energias Renováveis,  deverá ser contemplado com um apoio de 25.000 €. Quanto ao projeto de Teatro TODOS AO MONTE E FÉ EM DEUS, baseado na obra "Contos de Fajão" e na figura de Monsenhor Nunes Pereira, desenvolvido em co-produção com o Seminário Maior de Coimbra e com a jovem Companhia de Teatro Navio (criada no Porto em 2022), foi um dos projetos com melhor pontuação a nível nacional, estando proposto para um apoio de 45.000 €, patamar financeiro ao qual se candidatou. Os ensaios do projeto  Biciclética já começaram, estando a estreia marcada para 13 de Julho  na Lousã, ainda em local a definir

Voz dos Avós da Nascente até à Foz

Imagem
  Mini-concerto Vos dos Avós da Nascente até à Foz realizado após a conferência de imprensa de apresentação do projeto que teve lugar na Praia Fluvial da Peneda, em Góis dia 11 de julho de 2023. Um ano de trabalho intenso, levado a cabo por uma super-equipa, está prestes a iniciar o seu percurso no rio Ceira.  O 1º de 7 concertos será no dia 11 de Agosto em Arganil, concelho onde o rio nasce.O último será na sua foz, em Ceira, no dia 23 de Setembro.  Em cada semana um concerto com 12 canções originais de David Cruz, João Francisco e Maria Laranjeira. O concerto será antecedido por um filme da autoria do videasta Pedro Homem, e acompanhado de uma exposição de pintura dos utentes da Associação Nacional de Apoio ao Idoso e uma exposição de fotografia de Cláudia Santos. Não percam esta viagem às nossas Memórias de Água Doce, com canções totalmente originais que celebram e ao mesmo tempo reinventam a nossa Música Tradicional. Calendário da digressão  11 agosto, 21h30 na Praça Simões Dias, e

O último que acenda a luz

Imagem
Este ano apostámos fortemente no teatro, acrescentando mais uma produção teatral à nossa longa lista que começou a ser criada em 1995. “O último que acenda a luz” é a 49.ª produção da companhia, sendo a décima peça que se debruça sobre um tema relacionado com as ciências, nesta caso a eletricidade e as energias renováveis. A peça coloca em cena o divertido casal Maria da Luz e Tó Engenhocas, acompanhados pela sua bebé Sol. Confrontada com o aumento exponencial da fatura energética da casa, a família não consegue pagar a conta, ficando assim sem eletricidade e sem gás. O inventivo Tò Engenhocas inventa então a fantástica “biciclética”, um engenho sui generis munido de cinco cremalheiras que acionam diversos sistemas, tais como uma máquina de lavar, uma secadora, uma ventoinha, entre outros. As atrizes Cláudia Santos e Maria João Borges dão corpo ao cómico casal Maria da Luz e Tó Engenhocas São ainda utilizadas outras fontes de energia renovável, com destaque para a energia solar, atrav